Tagged: Paul Naude

Summer Rapp e Mandy Fry juntam-se a Paul Naude

fry_rappPaul Naude, antigo presidente da Billabong Americas, continua a sua “missão” em começar marcas. Já apresentou a marca de roupa, Vissla  e a D’blanc de acessórios premium, agora sabemos que está por detrás de um novo lançamento, ainda sem nome, uma marca fashion feminina em parceria com as veteranas, Summer Rapp e Mandy Fry.

“Foi desde sempre um sonho começar o nosso próprio projecto, sentimos que agora é a altura certa de criar algo nosso, a nossa marca, desde o ponto zero,” afirma Mandy. “Somos ambas empreendedoras por natureza e vimos ambas de famílias com negócios, o que deu-nos experiências e ensinamentos decisivos. Desde há muito tempo que temos vindo a crescer profissionalmente nas melhores empresas do mercado, perceber como funciona e o que é de facto uma marca de roupa.”

Naude dá o apoio de back office neste projecto, enquanto Rapp e Fry estão encarregues de construir a marca.

“A parceria com Paul, ao nível financeiro e operacional é decisivo para a realização deste sonho”, acrescenta Summer. “Com a sua paixão e enorme experiência no mercado, estamos preparadas para contrair todo o design, o desenvolver o marcado e entregar o melhor produto possível. Olhamos para Paul como um exemplo e é uma honra começar esta aventura com ele.”

As novas marcas de Paul Naude

dblanc-video-images2-12690A Stokehouse Unlimited, nova companhia de Paul Naude, anunciou os nomes das suas duas marcas a serem lançadas em Março de 2014.

VISSLA é a nova marca lifestyle de surf. Representa a liberdade criativa, com uma filosofia libertina e representa uma nova geração de criadores e inovadores, abraça a atitude DYI da cultura do surf, do surf performance e do trabalho manual. Representa a mentalidade de surfar tudo e surfar com tudo.

Para mais informações sobre a marca clica Aqui

A D’BLANC é uma marca premium de óculos e acessórios. Com o mantra – Chaos meets culture, onde a moda encontra a revolução. O foco está na criação de óculos com origem italiana, que defina uma atitude vanguardista. Não há tempo a perder, tudo é agora.

Para mais informações sobre a marca clica Aqui

“A intenção do negócio é criar excelente produtos e divertindo-nos a faze-lo. E claro com tempo para surfar… muito. Afinal, é por isso que aqui estamos.” disse Paul Naude,  CEO & Founder da Stokehouse Unlimited.  

Paul Naude segue as pisadas de Bob Hurley.

NaudebyArmenta480Paul Naude, depois de anunciar a sua saída da GSM International, revela alguns dos próximos passos que vai dar dentro da industria.

“Há alguma coisa a ser cozinhada este momento. Uma coisa é certa, vou começar uma marca nova.” começa por revelar Paul. “Muita coisa está em cima da mesa, mas eu sou um apaixonado pelo surf e isso prevalecerá no passo seguinte.”

“Não tenho interesse em criar uma empresa gigante. Quero criar algo mais realista em termos de tamanho e que me dê prazer todos os dias.” Continua Paul. “Esta é uma industria de pessoas criativas, espíritos livres e estas são características que não combinam com estruturas de companhias públicas.

Há muito de semelhante no percurso agora assumido por Paul Naude e Bob Hurley (fundou a Hurley, depois de deixar de representar a Billabong nos Estados Unidos). As mentes são igualmente brilhantes e apaixonadas pela industria, assim é de esperar algo especial por parte de Paul nesta nova aventura comercial.

Inman e Naude saem e Olivet ainda à espera.

4410_lg_billabong_paulO sul africano, Paul Naude, rescindiu o seu vinculo, como colaborador e membro da direção, com a Billabong. Paul liderou a Billabong Americas nos últimos 15 anos e foi um elemento decisivo nos resultados da Billabong no continente Americano.

A GSM anunciou também a saída de Launa Inman, ex-CEO do grupo, do cargo executivo e do conselho de administração. A mudança de CEO resulta da transação financeira com base no negocio com a Altamont Capital Partners.

Scott Olivet que foi anunciado como substituto de Launa, ainda não começou a desenvolver as suas funções. As conversações continuam entre Olivet e os shareholders australianos da GSM, que manifestaram o seu desagrado com o negocio feito com a Altamont.

 

Naude e Billabong continuam a negociar

billabong_corp-tmCorrem rumores na imprensa australiana que as negoiações entre Paul Naude e Billabong pararam, mas de acordo com o de The Age, a Billabong diz que não.

A Billabong afirma que continua a sua analise da oferta feita, apesar da data limite ter terminado. “Em sintonia com o mercado ASX, a Billabong continua a avaliar a proposta,” disse um alto cargo da Billabong. Refutou claramente as insinuações de que as negociações com Naude tinham parado, devido à ausencia de documentação exigida pelo consórcio financeiro liderado por Paul Naude… “a Billabong continua a trabalhar arduamente e em cooperação nos últimos 4 meses, qualquer informação diferente é incorrecta.” Concluiu.

Isto quer dizer que estará para breve uma decisão. Grande parte dos analistas acredita que o negócio será concretizado, até porque, se assim não for a Billabong precisa urgentemente de um empréstimo de 100 milhões de dolares australianos para manter-se à tona.

Paul Naude faz uma oferta pública à Billabong

largest_fitPaul Naude, presidente da Billabong Americas, e a Sycamore Partners, conjunto de investidores, fizeram uma oferta pública de aquisição à GSM International (Billabong). Fontes próxima de Paul, afirmaram que a oferta foi de 1.10 dólares cada acção. Hoje as acções da Billabong encontravam-se ligeiramente abaixo do dólar, 98 cêntimos de dólar. Esta já não é a primeira OPA ao grupo australiano, a última veio do grupo TPG, a qual foi recusada no mês de Outubro, e oferecia por acção 1.45 dólares.

Paul Naude, está neste momento fora do grupo para gerir este processo. Não está autorizado a falar com os media, colaboradores da empresa, os associados e clientes do grupo, bem como com os directores executivos.

 

 

Paul Naude quer comprar a Billabong

O Board da Billabong International acusou a recepção das intenções de Paul Naude em cessar as suas funções temporariamente, como director da Billabong Americas, de forma a trabalhar na possibilidade de adquirir o “gigante” do surf. Naude anunciou que neste momento está a estudar, juntamente com investidores, o estado da companhia, as suas dividas e património, de forma a entregar uma proposta oficial. O Board registou também que não houve qualquer abordagem por nenhum dos membros do mesmo e que Naude está a agir completamente sozinho e por vontade própria.

Com esta noticia, a Billabong International acordou o dia a subir 14% nos mercado Australiano.